Aprender mais com a Lucrum Trust

Títulos do Tesouro

São títulos financeiros públicos, emitidos pelo Tesouro Nacional que garantem segurança e rentabilidade, conforme o prazo definido.

Têm como principal finalidade o financiamento da despesa pública, em particular os programas de investimentos públicos e de outros programas de interesse nacional enquadrados no Plano de Desenvolvimento Nacional de Angola. 

 

 

Obrigações do Tesouro e Bilhetes de Tesouro

Obrigações do Tesouro: constituem instrumentos de dívida de médio e longo prazo com valor unitário nominal de Kz 100.000,00, emitidos em leilão de preços ou de quantidade.

Obrigações do tesouro não indexados

As Obrigações do tesouro não indexadas são instrumentos de dívida pública de médio e longo prazo, com um valor nominal de KZ 100.000,00. Emitidas com uma Limit yield que permite o desconto nos leilões competitivos, pagando cupões semestralmente e o reembolso acontece no vencimento pelo seu valor nominal mais o último cupão. As taxas de rendimento para efeitos de referência podem ser encontradas na homepage do site da BODIVA. 

Obrigações do tesouro indexados

As Obrigações do tesouro indexadas são instrumentos de dívida pública de curto prazo com um valor nominal dependente do seu indexante. Podendo ser emitidas em leilão competitivo ou não competitivo pagando cupões semestralmente e o reembolso acontece no vencimento pelo seu valor nominal mais o último cupão. As taxas de rendimento para efeitos de referência podem ser encontradas na homepage do site da BODIVA.

Bilhetes do Tesouro: são valores mobiliários de curto prazo com um valor unitário nominal de Kz 1.000,00, podendo ser emitidos com maturidade até 364 dias, colocados a desconto através de leilão de preços e reembolsáveis no vencimento pelo seu valor nominal.

Tipos de obrigações

Existem diferentes tipos de obrigações que são:

  1. Obrigações governamentais;
  2. Obrigações de empresas (corporate bonds) .
  • Obrigações governamentais – As Obrigações do Tesouro são o instrumento principal para obtenção de empréstimos. Estas obrigações são produtos de médio-longo prazo emitidas por sindicância, leilão ou por operações de subscrição limitada;
  • Obrigações de empresas (corporate bonds) – As obrigações emitidas pela empresa são um dos mecanismos mais eficazes de angariação de capital. De acordo com a classificação de prazos de maturidade, uma obrigação de curto prazo de uma empresa tem uma duração inferior a cinco anos e uma de longo prazo tem uma duração superior a doze anos.

Quais as vantagens de Investir em Títulos do Tesouro?

As vantagens de investir em títulos de tesouros são:

  1. Segurança;
  2. Alta rentabilidade;
  3. Liquidez;
  • Segurança 

Os Títulos do Tesouro são os activos de menor risco da economia, pois são 100% garantidos pelo Tesouro Nacional, ou seja, o Estado garante o seu pagamento, livre de qualquer risco associado. 

  • Alta Rentabilidade

Sem dúvida este é um dos pontos mais importantes quando o assunto é investimento. O rendimento da aplicação em títulos públicos é bastante competitivo se comparado com as outras aplicações financeiras de renda fixa existentes no mercado nacional.

  • Liquidez

Os Títulos do Tesouro conferem liquidez ao detentor, uma vez que o Tesouro Nacional garante a recompra dos títulos públicos e ainda existe a possibilidade de repassar para outro titular em mercado secundário, mitigando assim o risco de liquidez.

  • Acessibilidade

Qualquer pessoa com disponibilidades e conta em uma instituição financeira habilitada (membro da BODIVA) pode se tornar um investidor em Títulos do Tesouro.

O que são acções?

As Acções são valores mobiliários que representam participações no capital social de empresas.

Quem aplica o seu dinheiro em Acções está a adquirir uma parte de uma empresa. Os accionistas são assim co-proprietários de uma empresa. As Acções admitidas à cotação na Bolsa de Valores são livremente transmissíveis.

O que é um Investidor?

Um investidor é toda e qualquer entidade (singular ou coletiva) que aplica o seu capital em valores mobiliários.

Utilizando-os como veículos de investimento que transportam e valorizam as suas poupanças para o futuro. O seu acesso ao Mercado de Capitais é feito com o apoio de Agentes de Intermediação. 

Como se classificam os investidores?

De acordo o Código de Valores Mobiliários, aprovado pela Lei nº 22/15 de 31 de Agosto, estabelece duas tipologias de Investidores que são:

  1. Investidores Institucionais;
  2. Investidores não institucionais.
  • Investidores Institucionais: definidos pelo Código de Valores Mobiliários como sendo aqueles que sejam dotados de uma especial competência e experiência relativa a valores mobiliários e instrumentos derivados.

 

  • Investidores não institucionais: aqueles que não possuem competência e experiência em valores mobiliários e instrumentos derivados.

O que é um Emitente ou Entidade Emitente?

Entidade que emite valores mobiliários.

Trata-se, pois, da entidade sobre a qual os detentores dos valores mobiliários podem exercer os direitos que a posse dos valores mobiliários confere, sejam estes de propriedade (Acções) ou de crédito (Obrigação do Estado ou da Empresa).

O que são agentes de intermediação?

Os Agentes de intermediação, também denominados intermediários financeiros, são as instituições financeiras autorizadas a exercer serviços e actividades de investimento em Valores Mobiliários em Angola e que se encontrem registadas junto da Comissão do Mercado de Capitais.

Apoiam os emitentes nas ofertas de Valores Mobiliários e colocam na Bolsa de Valores as ordens (de compra e venda) dos investidores. São Agentes de Intermediação os bancos, as corretoras, as distribuidoras de valores mobiliários e as sociedades gestoras de organismos de investimento colectivo, sejam fundos de investimento ou sociedades de investimento.

O que são Instrumentos Derivados?

São Instrumentos financeiros cujo valor se afere por referência a (porque derivam de) outro activo ou instrumento financeiro (activo subjacente).

São instrumentos financeiros derivados, entre outros, os contratos de futuros, os contratos forwards, os contratos de opções e os contratos diferenciais.

O que é a BODIVA?

A BOLSA DE DÍVIDA E VALORES DE ANGOLA – SGMR, S.A. (BODIVA) é uma sociedade anónima de capitais exclusivamente públicos cuja função principal é a gestão de mercados regulamentados.

Por inerência das suas atribuições, assegura a boa ordem: (i) no registo e custódia dos valores mobiliários e instrumentos derivados admitidos à negociação nos mercados por si geridos; (ii) na negociação desses valores mobiliários e instrumentos derivados; (iii) nas operações de liquidação das transacções que neles tenham lugar.

O que são Organismos de Investimento Colectivo?

Os Organismos de Investimento Colectivo (OIC) poderão ter a forma de Fundos de Investimento ou Sociedades de Investimento.

Têm como objectivo a captação das poupanças de um número indeterminado de pequenos investidores (também chamados investidores de retalho) e a sua canalização para a economia. Os OIC proporcionam o acesso de investidores com recursos limitados a investimentos de grande dimensão, diversificando o risco e potenciando grandes rentabilidades.

O que é o Mercado de Valores Mobiliários?

Sistema organizado e estruturado que permite a captação de recursos financeiros (poupança) dos aforradores com intuito de financiamento de projectos em carteiras a longo prazo.

O mercado de capitais permite o fluxo de capitais excedentários para os agentes deficitários, com a finalidade de investimento produtivo, cria condições de incentivo à formação da poupança e direcciona-a para as melhores alternativas existentes.


Bolsa de valores

O que é uma Bolsa de Valores?

Local físico ou virtual onde se negoceiam (compra e venda) valores mobiliários e instrumentos financeiros derivados. Aí se procede, por via de intermediários devidamente registados junto da CMC, à compra e venda de valores mobiliários emitidos pelas empresas que também estão previamente registadas na CMC. As bolsas de valores assumem, igualmente, a responsabilidade pela divulgação dos resultados das transacções diárias efectuadas por intermédio de canais de comunicação massiva. É nada mais, nada menos do que um mercado organizado e regulamentado, também conhecido por mercado secundário.​

O que são Valores Mobiliários?

Valores mobiliários são direitos representados por títulos documentais ou meramente escriturais (registados electronicamente) que são emitidos por empresas ou outras entidades, podendo ser comprados e vendidos, nomeadamente em mercados organizados (mais conhecidos como Bolsas de Valores), desde que aí tenham sido previamente emitidos à negociação.

Os títulos que representam os valores mobiliários podem ser em papel (valores mobiliários titulados, cada vez menos frequentes) ou registos informáticos semelhantes aos registos de dinheiro nas contas de depósito à ordem junto dos bancos (valores mobiliários escriturais). Os valores mobiliários que fazem parte de uma mesma emissão conferem aos seus titulares os mesmos direitos e deveres.​

O que são Fundos de Investimento?

No ordenamento jurídico angolano, os Fundos de Investimento pertencem à família dos Organismos de Investimento Colectivo. Um Fundo de Investimento que tem como finalidade o investimento colectivo das poupanças de investidores (designados participantes), cujo funcionamento se encontra sujeito ao princípio da diversificação de riscos e à prossecução do exclusivo interesse dos participantes. Trata-se de um património autónomo (pertença dos participantes) gerido por profissionais (entidades gestoras). O investimento em Fundos de Investimento é feito através de Unidades de Participação.

É possível negociar directamente em Bolsa sem recorrer a um intermediário financeiro?

Não. Para negociar no mercado bolsista, o investidor deve ter uma conta num intermediário financeiro certificado que introduzirá as suas ofertas na plataforma tecnológica que suporta a negociação.

 

Os intermediários financeiros dispõem de profissionais que se dedicam à análise de mercado, de sectores e de empresas, cabendo-lhes informar sobre o momento certo de comprar e vender acções. Também pode investir por meio de fundos, administrados por um banco ou mesmo por uma sociedade corretora, sendo que, as decisões em relação a quando e em quais acções investir, nesse caso, são tomadas pelo banco ou sociedade corretora. Outra opção é a de investir através de um clube de investimento, no qual um grupo de pessoas físicas se reúne e procura uma sociedade corretora, para aplicar os seus recursos em uma carteira de acções.​​

Dividendos

O que são dividendos?

Rendimentos básicos associados às acções, ou a parcela dos lucros das empresas, que são distribuídos pelas sociedades anónimas e sociedades por quotas, mediante apuração ao fim de cada exercício social.

Os titulares de acções de uma determinada empresa recebem os dividendos referentes à sua participação nos lucros da companhia. De lembrar que a distribuição destes proveitos depende da obtenção de lucro em determinado período pela empresa e da política interna de cada sociedade, no que se refere à distribuição de dividendos.

O que é o Mercado Primário?

É o mercado para novas emissões de títulos e distingue-se do mercado secundário onde os títulos anteriormente emitidos são negociados (comprados ou vendidos).

O mercado primário permite o financiamento de projectos empresariais enquanto o mercado secundário proporciona liquidez aos títulos emitidos.

O que é uma Corretora de Valores Mobiliários?

É uma forma de sociedade comercial, devidamente autorizada, que tem como objecto principal a actividade de colocação, recepção e transmissão de ordens de compra ou de venda de valores mobiliários nas bolsas de valores, sempre por conta de outrem.

Ela é um intermediário financeiro não-bancário, ligado directamente às bolsas.

Qual é o montante mínimo para se investir?

 O valor mínimo depende da tipologia de título que se pretende investir. Assim, o valor mínimo para os BT´s é de Kz 1.000,00, ao passo que às OT não reajustáveis é de Kz 100.000,00, as OT indexadas à taxa de câmbio têm um montante mínimo varável de acordo com a taxa de câmbio que incide sobre o coeficiente cambial (Kz 1.254,02118). Relativamente as OT-ME o montante mínimo é de USD 10.000,00.     

Como é feito o pagamento do capital e dos juros?

 No caso dos Bilhetes do Tesouro é realizado um pagamento único na maturidade. As Obrigações do Tesouro pagam juros semestrais e o seu capital é reembolsado na maturidade.

O que é uma conta de custódia e como adquirir uma?

Uma conta de custódia, é uma conta de registo individualizado que identifica os titulares dos títulos ou outros instrumentos financeiros registados na CEVAMA.

A conta de custódia é aberta, mediante assinatura de um Contrato de Intermediação, com a corretora do investidor, que deve ser membro BODIVA. A assinatura deste contracto, assegura os direitos e deveres entre as partes, junto a Comissão do Mercados de Capitais (CMC) e da Central de Valores Mobiliários de Angola (CEVAMA-BODIVA), responsável pela liquidação física dos títulos adquiridos.

Social Media

Luanda, Angola | Telefone: (+244) 225 010 303 | Email: geral@lucrumtrust.ao

© 2024 Lucrum Trust – Todos os Direitos Reservados

Fale connosco
Saudações,
Como podemos ajudar-te?